Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




deja vu

06.05.14

Ter filhos com idades muito próximas tem as suas vantagens. Sempre acreditei que uma delas era aproveitar o embalo que levamos de um para o outro. No fundo, aproveitar que ainda está tudo ‘muito fresquinho’. Nada mais errado!

 

Não sei se são as hormonas ainda desreguladas, se é o cansaço acumulado, se é a quantidade de experiências novas que vamos vivendo todos os dias que ultrapassa aquilo que o cérebro tem capacidade de assimilar. O que eu sei é que nunca imaginei que num espaço tão curto de tempo me fosse esquecer de tanta coisa.

 

As tarefas do dia a dia, essas estão em modo piloto automático e dificilmente nos esquecemos delas. Agora aqueles truques e manhas que nós pais fomos aprendendo e ajustando aos truques e manhas dos pequenos, essas é que nos foram escapando, e só nos lembramos delas quando damos por nós a inventar um truque para o mais novo que, na verdade, já tínhamos inventado para o mais velho.

Embora diferentes em muitos aspectos, os nossos filhos são iguaizinhos no que toca a inventar novas brincadeiras capazes de nos colocar os nervos em franja. É verdadeiramente impressionante como o pirulito mais novo tira da cabecita dele as ideias mais incríveis de traquinices e elas são em tudo idênticas às ideias que o pirulito mais velho engendrou quando tinha a mesma idade.

 

Exemplo? Cá em casa temos escadas e elas estão protegidas com cancelas no topo e na base. Primeiro foi para o cão não subir para os quartos, depois foi para o Gonçalo não subir para as escadas e se magoar e por fim é para o Pedro não subir e se magoar. A lateral das escadas tem apenas um corrimão e barras de ferro que têm um intervalo considerável entre elas. Primeiro foi o cão a aprender a subir ‘furando’ de lado. Resolvemos o assunto com um canteiro de flores a tapar o acesso. Feito. Depois foi o Gonçalo a descobrir que podia subir ‘furando’ de gatas de lado. Canteiro de flores com ele. Não satisfeito, mais tarde descobriu que bastava um bocadinho de força para o canteiro ir à vida dele e ficar com livre acesso à escada. Pedras gigantes no canteiro a fazer peso. Feito. Por fim temos o Pedrito nos seus primeiros passos a empurrar o canteiro para o lado para ir atrás da mamã que foi buscar qualquer coisa lá acima e que não ganhou para o susto quando deu de caras com uma coisinha a gatinhar aos seus pés. Foi só quando fomos buscar as pedras gigantes ao jardim que nos caiu a ficha… “Espera lá!? Eu já fiz isto antes.”

Autoria e outros dados (tags, etc)



ana m.

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D